Contmatic Phoenix | Soluções Inteligentes de Alta Tecnologia

Soluções Inteligentes de Alta Tecnologia.





15/06/2022 - Idosos e deficientes que recebem o BPC precisam atualizar CadÚnico para manter benefício


Desenvolvido pela Dataprev, aplicativo ‘Meu INSS’ pode ser utilizado para reativar o benefício suspenso, após atualização cadastral no CRAS.

De acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), dados deste mês de junho apontam que quase 100% dos 4,7 milhões de idosos e deficientes que recebem o Benefícios de Prestação Continuada (BPC) estão com o cadastro devidamente atualizado no Cadastro Único (CadÚnico).

De maio para junho, o número de cadastros desatualizados passou de 5,5 mil para apenas 982, o que possibilita ao INSS a continuação do pagamento do benefício a mais pessoas.

Os cidadãos devem atualizar os dados no CadÚnico, no mínimo, a cada dois anos para garantir a manutenção do benefício. Para tanto, basta procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) ou a prefeitura do município para fazer a inscrição ou atualizar os dados do seu CadÚnico.

 

BPC

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) é a garantia de um salário mínimo mensal à pessoa com deficiência e ao idoso que comprovem não possuírem meios de prover a própria manutenção, nem de tê-la provida por sua família. Para realizar o pagamento do benefício, o INSS considera a inscrição no CadÚnico e no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF).

Para se cadastrar, o beneficiário deve procurar um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) ou a prefeitura do seu município. É necessário ter em mãos o Cadastro de Pessoa Física (CPF) e comprovante de residência. O registro também pode ser feito por um responsável familiar.

Como reativar o benefício

Nos casos em que o BPC for suspenso por falta de atualização no cadastro, o segurado deve primeiramente atualizar seus dados CRAS. Depois, basta acessar o aplicativo de celular e/ou portal do ‘Meu INSS’ e solicitar o serviço "Reativar Benefício". A plataforma tecnológica (site e app) ‘Meu INSS’ foi desenvolvida pela Dataprev.

 

Fonte:

Dataprev